📚Livro: Em algum lugar nas estrelas | 👩🏿 Autora: Clare Vanderpool | 🙅🏾‍♀️ Tradutora: Débora Isidoro | 🖥️Editora: Darkside | Ano desta edição: 2016 | 📖 288 páginas.

Hello my favorite readers! estava a muito tempo querendo fazer uma pequena resenha deste livro, já li em algum lugar nas estrelas pelo menos umas 3 vezes e até mesmo em inglês, Can you belive this? Yes, I made in the book a companion for life, nunca fui de ter muitos amigos, talvez pelo meu jeito meio peculiar…bem,eu não sei meio ao certo, mas enfim finalmente vou liberar para vocês, depois de meses no save draft. E então vamos ao que interessa?

Outra Versão que li

Eu me lembro a primeira vez que a DarkSide Books divulgou uma imagem de Em Algum Lugar nas Estrelas, escrito por Clare Vanderpool, eu fiquei apaixonada. Sabe, o porquê? O motivo é que o livro realmente me pegou pelo olhar antes de ler,  intenso né? Isso me faz lembrar quando conheci meu noivo, só foi no olhar mesmo namorando a distância.

Mas, ok… Vocês querem um pouco de sinceridade?

Não sei o motivo de ter demorado pra ler: brincadeira  RS, tava mesmo faltando dinheiro e quando eu vi o livro eu fiquei namorando ele na estante da livraria, orando ao nosso bom Deus, que um belo e lindo dia, a senhorita Stephany Caroline de São Paulo iria comprar o livro e colocaria em sua nota fiscal paulista, e o dia tão sonhado chegou e bateu as portas, ainda estava sem dinheiro, mas meu noivo sabendo que estava a tempos namorando o livro ele me levou na livraria e comprou para sua amada(eu), vocês conseguem imaginar a alegria estampada no rosto cheio de dentes(risos)?

Antes de ler meu tão sonhado livro vi muita gente falando mal, que a leitura não era valida, que foi dinheiro jogado fora, e, sabe oque eu falei? Olha cada um com seus gostos pelas leituras, tenho certeza que não irei me decepcionar, pronto é isso.

Durante esse tempo de escassez pelo tão sonhado livro: Em algum lugar nas estrelas, tive muitas outras opções de livros para ler, e estava na metade de outro livro, e quem sabe trago a minha segunda resenha dele aqui. Olha eu tenho um desejo de em breve ter uma estante de livros, mas por enquanto guardo no guarda-roupa mesmo, demorei para ler, quando finalmente o tive é que a leitura uma hora acontece e fica difícil depois parar de ler e acabei que me gostando bastante do personagem Early Auden. Sério, fiquei encantada com o garoto, eu sempre tive um apego grande pelas constelações, e é incrível como ele relaciona tudo isso como se fosse uma pessoa…E aquele tipo que tentar contar as estrelas, apaixonada por esse universo infinito, e me pego muitas vezes tentando fazer as formas de animais com as estrelas e dentre outras coisas, mas é impossível observa as estrelas em cidade grande, sabe o universo é incrível e é cheio de mistérios a serem desvendados, o livro é muito convidativo e sei que seria difícil me decepcionar com a leitura por vários fatores. Assim que peguei o livro eu me sentir envolvida, pra falar a verdade eu fui teleportada, e esse foi meu lugar favoritos todas as tardes depois do café da tarde.

Para vocês entenderem esse é um livro sobre amizade, respeito, luto, ser diferente…é um livro lindo. Então agora vocês podem saber um pouco mais sobre dois lindos garotos chamados – Jack e Early – e de Pi.

Em algum lugar nas estrelas conta a história de dois garotos – Jack e Early – e de Pi. O número infinito que começa com 3,14. Após a morte de sua mãe, Jack deixa o Kansas e vai morar em um internato no Maine. Ele não  me pareceu muito empolgado com a mudança, o garoto perdeu e senti muita falta da mãe, e o pior de tudo é que ele senti que seu pai não se preocupa muito com ele (Filho de militar e a história se passa no fim da Segunda Guerra Mundial) e ele não faz amizades no colégio militar e muito menos tem se adaptado.

Early Auden é um tão diferente de todos os outros alunos do colégio, o típico garoto estranho, que não tem amigos e por esse motivo vive isolado e tem com frequência comportamentos peculiares. Ele vive sozinho no cômodo do internato que para falar a verdade aquilo é um cômodo do zelador, e me faz pensar em um lugar isolado, escuro, feio e frio. Ele tem a mania de contar e separar jujubas, coisa que meu noivo e eu fazemos e amamos jujubas, mas Early separa e conta por cores quando fica nervoso. Early também possui regras musicais: ele só ouve Louis Armstrong às segundas, Frank Sinatra às quartas, Glenn Miller às sextas e Mozart ao domingos. A menos que chovesse. Em dias chuvosos, ele sempre ouve Billie Holiday.

 Quando chegam as férias, todos os os alunos voltam para casa para passar o fim de ano com a família, mas Jack e Early permanecem na escola.  E a jornada de aventura começa quando eles saem em busca do Urso Apalache. Essa aventura acaba tornando os dois em melhores amigos, pois vemos sua amizade se desenvolvendo e é cheia de experiências e é isso que nos leitores também esperava. A jornada é tambem basada no entendimento diferente que Early possui do número Pi; pois tem muitos seres fantásticos que só lendo você vai descobrindo e isso acaba que atiçando a imaginação de quem está lendo, pois acaba trazendo uma grande mistura de realidade vs ficção e eles vão descobri a verdadeira amizade.

O livro tem formas narrativas: Em 1° primeira pessoa vem a aventura dos adolescentes Jack e Early. Outros capítulos são narrados em 3° pessoa e contam as aventuras do jovem Pi. Os capítulos sobre Pi são curtos então não vai tirar o foco da história principal.

Essa não foi a primeira vez que tenho hábito de ler livros ouvindo músicas relacionadas ou não com  história do livro. O que acaba enriquecendo todas minha experiência na leitura. Sempre fui uma pessoa movida a música, então em tudo que fazia independentemente das minhas fases de humor ou do clima tempo ou na limpeza da casa, tinha sempre uma playlist preparada e na hora da leitura não poderia faltar, então a dica que te dou é: tenha o costume de ouvir música nesses momentos de leitura isso realmente é uma experiência incrível e enriquecedora. Quando minha leitura foi se desenvolvendo percebi que o gosto musicais de Early eram os mesmo que meus. Lembrando que a Darkside Books tem uma playlist lá no Spotify com os artistas citados pelo Early, exemplo: Louis Armstrong, Sinatra, Mozart, Billie Holiday, eu te garanto que vale super a pena ler livros e música e esse é um diferencial. Se você já teve essa sensação de ficar preso na história a sensação é mágica, You Know? Se você tem o livro ou não, vale a pena ouvir, com toda certeza é delicioso ouvir música, eu me sinto abraçada e envolvida pela música, sou levada aquelas velhos tempos, sentir o cheiro daquele momento de outrora, eu gostaria que Early deveria ser o narrador. Sabe pelo seu ponto de vista e por ele ser tão incrível, não sei se você sabe mas Early é autista e isso acabou fazendo eu querer reler e reler novamente, para eu tentar absorver ao máximo muitas coisas do livro, e isso me faz pensar em que devemos ser iguais a esses dois meninos, em muitas parte me via como aqueles meninos, quando terminei o livro fiquei sem palavras, acho que a maioria das pessoas que lê o livro se sentiram naquela época e se aventurou com eles, foi incrível ter vivenciado aqueles momentos com Jack e Early.

É lindo ver a amizade se construindo entre dois adolescentes feridos e marcados por grandes perdas e uma grande reconciliação com a vida. Gostaria que o livro fosse infinito igual ao Pi, mas como não é sempre que dá eu fico a folhear as páginas.

E por isso, sempre falo que devemos ter lealdade e confiança em relações aos nossos amigos, mas antes de tudo seja leal consigo mesma em primeiro lugar, o livro pode ser infantil e atiçar sua imaginação, mas ele também mostrou que é capaz de ser lido por várias gerações e nos causar muitas reflexões, não importando com seu grau intelectual, esteja sempre de bem com a vida ou faz as pazes com ela, idependentemente das circunstâncias, das perdas, de tudo que se passou na vida, pare um minuto e olhe a sua volta e veja quem são as pessoas que te cercam, sempre precisaremos de alguém, de um amigo(a), família, olha tire proveito das más circunstância, evolua, amadureça, valorize quem está ao seu redor,  tenha empatia e comece a ver o mundo com perspectiva.

 

Fato interessante do personagem: 

Early tem spectro autista. O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é transtorno do neurodesenvolvimento infantil caracterizado por dificuldades na interação social, comunicação, comportamentos repetitivos e interesses restritos, podendo apresentar também sensibilidades sensoriais. Se gostaria de saber mais sobre visite: Plenamente

Separei algumas frases do livro:

 

 

Se você quiser entender mais sobre o Pi: Clique aqui

Otima leitura! Beijos.

 

 

Publicado: 7 de setembro 2018

Atualizado: 8 de junho 2019