– Stephany , onde você, realmente mora? Sabemos, que é em Embu Das Artes – SP, mas especificamente que lugar?

– Bem, como vocês sabem, se me acompanham no blog, Embu Das Artes – São Paulo… mas eu moro de frente com uma favela é um bairro na periferia.

– Sério, isso é maluco.

Se sei bem, muitos vão falar e se não falar vão pensar, que favelada, diz que vive de frente da favela, mas deve morar sim na favela ou nossa deve ser tão perigoso que coisa maluca, nunca imaginei que você morasse tão próximo de uma favela.

E na verdade eu entendo esse questionamento, antigamente eu morava no bairro vizinho, Taboão Da Serra e sem nenhuma favela, mas não poderia chamar aquele lugar de meu lar era muitas brigas familiares que não nos queria vivendo lá, então estamos aqui. Bom, para aqueles que não sabem muito sobre favelas em São Paulo ou até mesmo no Rio e dentre outras favelas no Brasil e no mundo a idéia de morar na favela ou nas redondezas dela pode ser um tanto que chocante. No entanto, a realidade é um pouco diferente. Algumas favelas passaram por vários processos, como pacificação (primeiro) e gentrificação (depois) que tornaram esses lugares “seguros” para todos e até mesmo estrangeiro, falo isso pois meu noivo americano está exatamente 1 ano e 2 meses aqui vivendo comigo e no ponto de vista dele, a favela não é diferente como a dos Estados Unidos, somente as casas que são grudadas com as outras pois aqui temos barracos ou lajes isso não tem e a diferença quando se chega drogas não começam a atirar pro alto e sim, soltam pombas pra avisar.

Primeiro, se quer entender a realidade das favelas. Primeiro eles foram construídos ilegalmente pelos próprios moradores e mais pobres, que precisavam de um lugar para morar. E esse processo de construção tem a ajuda dos próprios familiares ou vizinhos, aqui aonde eu moro você paga por isso, tudo vem mudando com o tempo. Você encontra quem sabe fazer essas casas. Então, sim, a infraestrutura são sim precárias, e o acesso? Ele é difícil e nem vamos falar do planejamento urbano pois é meio que inexistente. Eu não quero falar sobre história de como era diferente ou tempo de escravidão, pois acho que não sou nenhuma professora e nem tenho que te explicar nada disso, mas ainda existe e pelo jeito ainda vai existir diferenças sócias e o racismo ainda tecla forte que tô ouvindo aqui tão alto que tô ficando surda. E só pra não esquecer a favela tem muito cidadão branco, não é só negro que reside em favelas, mas se você me questionar, vou dizer que o negro é que sofre as consequências mais drásticas.
Pelo que você já deve saber, as favelas são comandas pelos seus narcotraficantes isso pelo que sei aonde eu moro não vejo mais, mas a favela sempre será favela, hoje está mais tranquila, mas de vez enquanto é notícia no Datena e o bairro é mencionado pelo Racionais Mc’s.

Essa lutas que você só vê em filme que tem guerra de favelas para conseguir mais território, antigamente era terrível aqui, e adivinha o nome que era essa favela do Jardim Santa Tereza? Sim, favela do inferninho, era tiro e os caras pulando na laje de suas casas, cena de filme e a população em choque; graças ao bom Deus e ajuda da polícia, teve “fim”. A polícia tem em sua menoria tem seus policiais que se corrompem, isso também não é novidade pra ninguém.

Antigamente tinha muita festa de baile funk, muitos jovens e crianças fechavam as ruas nos finais de semana ou recentemente tentaram fazer isso e a maioria das pessoas que moram perto foram impedidos de passar até que a polícia veio acabar com a bagunça.
A favela é famosa por suas música, sua cultura e danças. A cultura da favela está em outro nível. Isso pelo motivo está quando você passa pelas vielas das favelas, você encontra bares com música alta e pessoas jogando baralho e dominó, pessoas bebendo cerveja na laje ou nas ruas o tempo todo, garotos jogando futebol na suposta e antiga rua sem saída, crianças pequenas que aprende com os mais velhos a jogar dominó ou brincando nas favelas e correndo por ela, as vezes tem alguns eventos de moradores que faz capoeira, a favela tem frutos de muitos jovens que foram estudar em Harvard, crianças que buscam educação e não o mundo do crime e das drogas, jovens sonhadores e que quer voar alto.

Em cada pessoa que você repara, você tenta imaginar oque elas pensam, gosto muito de sentar nos lugares e observar as pessoas a minha volta e escrevendo esse post, me vem a lembrança quando vim morar aqui, pois uma das crianças saiu da favela correndo com outras crianças brincando de polícia e ladrão…Ao mesmo tempo que é estranho é tão peculiar; quando terminamos de arrumar nossa mudança na nova casa , eu e irmãos com meus primos(as) fomos brincar da mesma brincadeira, pois um dia assistimos na Tv, então, corremos para aquela viela escura e iluminação amarela, essa lembrança ainda aqui, como se fosse ontem, me lembro perfeitamente. Eu vejo beleza nesse lugar, eu sei o lugar aonde eu piso, aquele lugar por mais assustador que posso parecer, tem dentro dele esperança para cada criança que nasce naquele lugar,

guarda um sonho em cada um, que é passado de pai pra filho, um futuro melhor, que daquele lugar que é considerado tão feio, um lugar esquecido pela sociedade,saia frutos de um futuro promissor.
Tirando a música alta, a vizinhança é limpa, tem trabalhos voluntários, as pessoas estão prontas para te ajudar, tem sim suas fofocas mas acredito que todos torcem pelo seu bem, sempre tem um vizinho ajudando o outro, ou orando pelo outro, pessoas de várias religiões e com pensamentos diferentes mas a favela está em harmonia, se eu escrever oque eu penso, não vai dar um livro, queria compartilhar um pouquinho da experiência que vivi e ainda vivo aqui, teve experiência traumáticas mas depois veio finalmente seu momento de pacificação.
A favela tem uma história por trás dos barracos feios o casa estranhas, ela tem sua beleza e simplicidade e luta, cada parede tem muitas histórias para contar, se cada uma delas pudessem falar, mas no olhar de cada criança, jovem adulto e velho vemos que ainda se tem esperança em cada olhar.

Espero que tenham gostado do post e que se sintam em casa para se inscrever no meu blog.

61 thoughts on “Favela

  1. Esse blog realmente esta incrivel, e esse post sobre favela, oque falar? acho que voce falou tudo e se faltou algo nem vi, a favela vai continuar a favela.

  2. Ninguém mira em favela porque deseja, as condições de vida força a fazerem isso. O que me preocupa muito nelas são os locais que elas são construídas, é muito perigoso, pois sempre que chove acontecem deslizamentos de terra.

  3. Olá,

    Gostei muito do post e principalmente de você trazer esse assunto para uma pauta. Normalmente, as pessoas só veem apenas aquilo que elas querem nas favelas, ou seja, veem apenas as coisas ruins e marginilizam os seus moradores. E quem mora perto de uma favela ou conhece moradores, sabe que não é bem assim, as coisas são bem diferentes, as pessoas só precisam abrir seus horizontes. Belo post!

    Beijos!

    1. Infelizmente as pessoas não pensam ou tem a sua maturidade Alice, q realidade é dura e crua, mas as vezes nas favelas saem jovens com um futuro brilhante, já ouvi um que foi para Harvard, outros que ganhou bolsa de estudos nos estados unidos pra jogar basquete, futebol, vôlei, dentre outros, é inspirador. Na favela tem joais brutas para serem descobertas.

      Obrigada 🌻

  4. Stephany, amoooo Embu das Artes! Bem legal seu post!!!! Sou de São Paulo tb, e lá temos favelas em muitos bairros até os nobres….

    1. Oi Renata, tudo bem?
      Fico feliz que gostou, tem sim, mencionei que temos favela em todas as partes, mas não consegui colocar muitas fotos de outras favelas nas redondezas mas acho que a maioria tem lá, sua noção que em todos os bairros tem a favela.

      Volte sempre Renata.

      Xoxo S 🌻

    1. Oi Gi,

      Fico feliz que tenha gostado, não conseguir colocar muita coisa, mas algumas informações, fico feliz que tenha gostado.

  5. A verdade é que o ser humano ainda carrega muito A preconceitoe na mente e no coração. Em favelas ou mansões podem haver pessoas de bem e bandidos, não é o lugar que faz uma pessoa. As favelas brasileiras precisam sim de mais atenção do poder público, os moradores que lá vivem são em sua maioria trabalhadores, acordam cedo e dão um duro danado para viverem dentro das melhores condições possíveis. Não se incomode com o preconceito alheio, viva sua vida e seja feliz.
    Parabéns pelo post. Achei lindas as fotos.

    1. Oi Malu,
      Obrigado pelo comentário e por ter essa consciência que muitos não tem, continue pensando assim.

  6. Gata, que textão… é por isso que amo Blogs. Temos um monte de escritores excelentes por ai… Adorei de verdade seu texto, apesar de discordar de ti em alguma coisa… tambem moro bem próximo de uma favela, mas acredito maa particularidades… A realidade das favelas de BH são diferentes das do RJ e SP…. e as fotos também ficaram lindas

    1. Fico feliz que gostou, eu realmente escrevi o que sei, e tmbm sei que a maioria daqui foge para o nordeste quando tem encrenca.

      Xoxo S 🌻

  7. Muito bom seu post!! É muito explicativo principalmente pra quem só julga pelo que ouviu falar!!! Parabéns!

  8. O que eu mais amei na história e não te abandonado, mas falado sobre isso e bonito fala sobre comunidade e favela acho bem interessante o assunto …

  9. Wow to be honest this looks a bit better than how I imagined slums! I always assumed they were like steel huts…. The houses look a lot like the houses in my husband’s village in Algeria actually! Really nice photos! While reading it reminded me of one of my favourite films City Of God 🙂
    Dee |

    1. How interesting, then you really already know a little, I do not live in the favela, I live with one, I’m happy to comment.

  10. Favela, carrega cultura assim como outros bairros das cidades. Favela, lugar de pessoas que trabalham, vivem e sobrevivem num mundo onde ainda existe muito preconceito e hipocrisia. Otimo texto. Parabéns.

    1. Oi Jennifer,
      Obrigada pela visita aqui no blog, ainda existe muitas pessoas com muito preconceito, mas é bom receber esses tipos de comentários.

      Xoxo S 🌻

  11. Adoro Embu das Artes.
    Não pensei em te julgar por morar na favela. Até porque, eu passo por uma favela para ir para um lugar. De dia porque dizem que à noite é perigoso. Mas enfim. Amei o texto. Embu é lindo de qualquer jeito. Até favela. Rs. Super beijo.

    1. Olá Patricia,
      Tem sim as pessoas aqui são sonhadoras e trabalhadoras,temos todos que almejar um ótimo futuro.

      Obrigada,

      Xoxo S

  12. Moro em Vitória e logo quando as favelas do RJ começaram a ficar mais violentas (lá no início dos anos 90), o governo daqui iniciou um processo de urbanização das favelas, que nada mais era do que colocar ônibus nos morros, construir praças e pintar as casas. Isso retardou e muito a violência no nível de guerra de gangues com troca de tiros. Os moradores se sentiam incluídos porque havia a mínima presença do Estado. Mas agora a taxa de violência aumentou em qualquer lugar, então não faz diferença onde se mora.
    E acho que dependendo da cidade, é muito melhor morar na favela e ter uma casa confortável, pagando um valor justo, do que morar em um cubículo pagando o preço de uma casa com 5 quartos na periferia. Ou pior ainda, para dizer que mora em um bairro bacana vive com as contas atrasadas, passando um perrengue danado para dizer que “mora bem”.
    A favela é um universo à parte, riquíssimo por sinal.

    1. Olá Poly,
      Acho que você e outros comentários aqui nessa publicação com o título “favela” tem se destacado aqui, a favela em certos lugares é bom sim para se morar, mas nos priva de outras, as favelas são geralmente esquecidas e o cidadão em si, tentei expressar com poucas palavras e não detalhar muito,pois seria mais que um blog, mostra um pouco da realidade, a favela tem seus pontos negativos e positivos, mas a maioria só ver o lado sombrio desse lugar.

  13. As pessoas tem um certo preconceito com quem reside em favelas, talvez pensam que todos que moram nelas são do trafico ou algo do tipo. Enfim, amei o texto, nunca tinha lido algo parecido. Não importa se é na favela ou se é em bairro nobre, sempre vai ter as pessoas ruins e boas.

    1. E que se diga a verdade, realmente somos taxados disso mesmo, a polícia faz seu trabalho, mas sempre somos suspeitos. É o clichê de ser de bairro da periferia, mesmo eu não morando dentro da favela, os próximos também é o alvo, pois é só atravessar a rua.

  14. Que post incrível!
    Amei o relato da sua vivencia sobre a favela, me emocionei aqui.
    Por favela eu entendo ser um lugar de muita alegria e comunidade forte, onde todos tentam se ajudar. Acho muito bacana quando os programas de tv mostram o outro lado e as pessoas que moram por muitos anos na favela.

    1. Awww que linda, fico feliz que consegui te tocar desse jeito com o blog, obrigada minha querida pelo comentário.

  15. Existe muito preconceito em volta da favela, muita gente tem medo principalmente porque a representação na mídia dificilmente é positiva, mas acho que é como qualquer outro lugar, com pessoas trabalhadoras, crianças, todo mundo querendo um pedacinho de chão pra chamar de seu. Gostei muito do seu post!

  16. Sinceramente?!
    Não vejo problema nenhum ou algum morar em uma Favela!
    Digo isso por que hj em dia já foi tempo dos lugares serem mais seguros e menos perigoso, sei que não é de segurança que fala seu post mas é apenas meu ponto de vista… Até quem não mora em uma favela tem que gastar muito com segurança e tals isso quer dizer que onde mora não tem segurança… infelizmente existe preconceito em tudo quanto é lugar… menos mau ne? Já pensou se fosse só na ‘favela’ acharia estranho….
    Bjs,

  17. QUe legal que vc abordou um assunto que é tão tabu principalmente nas mídias sociais. Minha grande preocupação é o uso desordenado do espaço, por exemplo, aqui em SP tinha uma área verde e protegida por ter muitas espécies nativas, as pessoas simplesmente invadiram e cortaram tudo, hoje (meses depois) é praticamente uma cidade e o poder publico não fez e não faz nada. Mas isso cai muito na questão de planejamento que se formos falar dá um livro rsrs

  18. As pessoas têm essa mania horrorosa de achar que a cultura que sai da zona de conforto delas não é cultura, e com isso muito do que nasce nas favelas acaba muito desvalorizados… E cultura é TUDO o que envolve nossa vida, então não importa o que aconteça em lugares assim, eles vão ser SEMPRE marginalizados.
    Eu morei 6 anos do lado de uma mini favelinha, bem mini mesmo, e pra ser sincera era o que mais trazia sensação de segurança pra rua. Sempre tinha alguém na beirada da calçada conversando, luzes acesas, uma vez salvaram uma menina de ser atacada no ponto de ônibus e foi lindo!

  19. Olá! Como boa carioca, sei bem como é o estigma de favelado. Nunca morei em um, mas tenho um convívio próximo. E as pessoas ainda acham que ali vivem bandidos, pobres, sem cultura. Mas não tentam ver a realidade daquelas pessoas. Muitas que lutar, batalham e, que no fim, acabam sofrendo. Ali vibra cultura, vibra humanidade. Queria que fossem visto mais com outros olhos. Vai ser uma luta eterna quebrar os paradigmas. Ótimo post. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

  20. Olá!
    é bem complicado o preconceito das pessoas com quem mora em favela né, só pensam que ali mora bandido e outras coisas. Ali mora gente que não queria estra ali, mas é o único lugar que possui e luta dia e noite para uma vida melhor, mas também tem gente que gosta de morar ali, ninguém gosta da violência, mas do lugar dos vizinhos, em fim. Precisamos parar de rotular as pessoas!

    beijos!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Name *